Leandro Lima / CRECI-PR F-18.807 / CNAI 5.746

02 Jul 2020

A avaliação correta traz bons negócios!

Sempre há dúvidas com relação à avaliação e valores na hora de comprarmos ou vendermos um imóvel. Para te auxiliar, podemos dizer, resumidamente, que existem três preços iniciais. Conheça-os lendo o artigo a seguir!

Quando lidamos com um imóvel, sempre restam dúvidas em relação ao valor da transação – seja ela compra ou venda - e se este foi avaliado de forma correta e promissora.

Podemos dizer, inicialmente, que um imóvel tem três preços:

  1. O valor do vendedor, que sempre acha que o seu imóvel vale mais, pois acaba agregando valor sentimental a este;
  2. O do comprador, que sempre julga que vai encontrar algum outro imóvel no mercado à preço de banana; e
  3. O valor real, sendo determinado pelo mercado.

  Como é de conhecimento, muitos proprietários preferem colocar o valor que acham que seu imóvel vale, e geralmente acabam definindo um valor muito acima do real. Além disso, outro fator que geralmente traz dificuldades com relação a qualquer transação é, que se na frente do imóvel existirem muitas placas de imobiliárias diferentes, o comprador acaba por achar que a necessidade é tamanha, e pode até mesmo propor valores mais baixos do que os reais.

  Consequentemente, o imóvel fica malconceituado aos olhos dos possíveis compradores, dificultando qualquer transação, ou seja, muitas vezes, faz com que o vendedor perca boas oportunidades de negócio, tendo em vista que os interessados desistem das propostas.

  Devido a isso, certificamos que a avalição prévia, antes de qualquer precificação é indispensável, e para fazer isto de maneira assertiva, te ajudamos com algumas dicas:

    A localização, com certeza, é o primeiro item que deve ser observado na hora de se avaliar um imóvel. Antes mesmo de pensar na construção ou na propriedade, analise o entorno. Pergunte-se se o acesso a esse é fácil e se há edifícios que prestam serviços à comunidade, pois, escolas, farmácias, padarias, mercados, e hospitais, por exemplo, quando próximos, ajudam a valorizar o imóvel. Além disso, perceba também se o local é silencioso, qual o posicionamento em relação ao sol, como é a topografia em relação à rua, e qual a situação que se encontram as construções lindeiras.

  Após a análise de todos esses itens, vem o estado de conservação do próprio imóvel, tendo sempre em mente, claro, que deve existir um equilíbrio entre todos os pontos anteriores, pois de nada adianta se os fatores externos são 100% compatíveis, e o imóvel não vale o investimento. Para essa parte em questão, deve-se avaliar a real idade da construção, visto que muitas vezes, quando muito antigo, pode estar fora dos padrões atuais (podendo até mesmo dificultar uma venda futura), e não muito bem preservado.

  Por último, mas não menos importante, vem o terceiro fator, que é a constatação de conclusão da obra e a verificação da situação documental do imóvel – tanto para venda, quanto para a compra. Certifique-se de que o projeto é aprovado perante a prefeitura e órgãos competentes, se a construção está averbada em cartório de registro de imóveis, e se aponta o nome de algum vendedor específico. Pode não parecer, mas essa etapa também é imprescindível, pois se o imóvel estiver irregular, pode desvalorizá-lo em até 20% do total do valor.

  A última dica que temos, que com toda certeza vale a pena compartilhar é que: para quem vai vender um imóvel, o ideal é dar opção de exclusividade de venda a apenas um corretor. Assim, ele (a) trabalha com maior comprometimento, investindo mais na divulgação, com a possibilidade de fazer parceria com outro corretor sem ônus para o dono do imóvel, além de facilitar o controle de visitas, gerando mais segurança para o vendedor.

  Em suma, podemos garantir que saber como avaliar imóveis não é tão fácil quanto parece, e que é importante pensar bem na hora de decidir entre prosseguir sozinho ou contratar um profissional. Corretores e avaliadores de imóveis são profissionais especializados, que dispõem de técnicas e mecanismos para garantir um preço condizente com o da propriedade. Outro aspecto positivo é que esses são experientes na arte de fechar bons negócios, evitando assim dores de cabeça posteriores.

  Por fim, falamos que caso precise se uma avaliação, te auxiliaremos em todo esse processo ... Entre em contato conosco. 

Texto: Leandro de Lima Bernardo
Revisão: Amanda Eloise Machado

AUTOR DA NOTÍCIA

Leandro Lima / (45) 99900-2300 Técnico em Transações Imobiliárias e Corretor de Imóveis EXITUM, com grande experiência no ramo de venda e regularização de documentos de imóveis em Cascavel e região. Imóvel legalizado é valorizado.

ARTIGOS RELACIONADOS

08 Out 2020

Parcelamento do solo - Material de Apoio

Quem implanta, expõe a venda ou comercializa parcelamentos irregulares de solo rural pode responder pelos crimes previstos no art. 50 da Lei Federal 6.766/1979 e no art. 7º da Lei Federal 8.137/1990.

08 Out 2020

Quem implanta, expõe a venda ou comercializa parcelamentos irregulares de solo rural pode responder pelos crimes previstos no art. 50 da Lei Federal 6.766/1979 e no art. 7º da Lei Federal 8.137/1990.

Corretores de imóveis paranaenses atuarão em conjunto com o Ministério Público do Paraná na fiscalização da comercialização de propriedades rurais que tenham sofrido fracionamento irregular.

Inscreva-se e receba Novidades e ofertas
Você pode se inscrever com segurança a qualquer hora